BRINCANDO PARA ENSINAR E EDUCAR: Crianças com necessidade educativas especiais

Partindo do pressuposto de que o processo educativo deve configurar-se na perspectiva inclusiva, o que não representa, necessariamente, que o favorecimento das aprendizagens de alunos deve ser forma igualitária. Pelo contrário, as escolas com alunos portadoras de necessidades educativas especiais devem desenvolver planos abrangentes e capacitar seus docentes de sorte a melhor ser prestativos. Com este olhar que o professar saberá lidar com diferentes realidades e especificidade dos alunos.

É basicamente neste quadro que os estudantes do 3º ano do curso de Pedagogia do Instituto Superior de Ciências da Educação do Lubango -ISCED- por meio de uma exposição concernente a temática de “Crianças com dificuldades de aprendizagem” procuraram mostrar a necessidade de se olhar para as dificuldades de aprendizagens quando se defende uma pedagogia inclusiva. Nesta senda, as dificuldades que mereceram a atenção dos estudantes estão ligadas a utilização da compreensão auditiva, escrita, fala, raciocínio lógico. A ser assim, podem ser levantados alguns questionamentos. Por exemplo: Como ajudar a minorar ou mesmo dilapidar tais dificuldades?
Encontrar soluções para ajudar crianças com dificuldades de aprendizagem urge inicialmente buscar o entendimento da destrinça entre dificuldades de aprendizagem e deficiência de aprendizagem. A preocupação cinge-se no primeiro pressuposto. Na exposição dos estudantes universitários de pedagogia do ISCED/Lubango, numa alusão à especialistas na matéria, compreende-se que as dificuldades de aprendizagem são vistas como uma congregação desarticulada e manifestada de uma série de compressões nos dominío da escrita, oralidade, do raciocínio lógico que se traduzem em embaraços expressivos intrínsecos à criança e que se presumem coabitar durante a sua vida.
A distinção de um e de outro problema apresenta-se como complexo e diverge estudiosos da matéria. Porém, ressalta-se que a criança com dificuldades de aprendizagem deve merecer um plano educacional, um conjunto de condutas significativas no quadro do seu acompanhamento. Esta preocupação para além de ser escolar deve necessariamente abarcar os pais e encarregados de educação. Para tal, a relação da escola e comunidade figura-se imprescindível.
 By: © ALFREDO, Francisco Caloia, 2010; Docente na EFPL e EPL

2 comentários:

  1. Olá , parabéns pelo blog, sou Valeria Tiusso,Psicopedagoga e mantenedora do site www.psicopedagogavaleria.com.br, onde ministro oficinas de atualização profissional na área da psicopedagogia e comercializo materiais de apoio psicopedagógico e venho lhe propor uma parceria , você faz uma visitinha e se gostar do site disponibiliza em seu blog o logotipo do site que posso lhe enviar, coloca em lugar de destaque o link em cima e escreve embaixo as palavras Oficinas e Materiais, e em contra partida eu disponibilizo o seu link em meu site na página só de blogs das minhas parcerias, e você concorrerá a um sorteio, todo mês, de uma vaga totalmente grátis até o final do ano, para realizar uma oficina 0n-line com direito a certificado, e ainda terá descontos nas aquisições no site. Caso aceite a idéia, assim que disponibilizar o link me avise para colocar o e-mail no sorteio e disponibilizar seu logo em meu site. E mais te enviar uma senha da oficina de brinquedoteca, totalmente de cortesia.

    Abraços

    Valeria

    ResponderEliminar
  2. Valeria, agradeço a sua visita ao blog e certamente terei em linha de consideração a suas propostas.

    Abraço

    ResponderEliminar